sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Sobre Casamento e Coisas Ruins

Nunca tive curiosidade de xeretar as coisas do marido. Me refiro à carteira, ao celular, ao e-mail, essas coisas. Caixa de ferramentas eu xereto sempre. Tem coisas lá que preciso às vezes.

Confesso que, além da falta de curiosidade, também tinha um pouco de medo do que eu ia encontrar lá. Por isso, nunca mexia.

Tenho vergonha de contar que fiz isso recentemente. Vi que tinha toda razão de passar quase 11 anos sem fazer. Tem coisas que é melhor não saber.

Ainda acho que ele é um cara do bem, embora mais ingênuo do que pensei. Mas descobri que uma pessoa que se passa de amigo na minha frente, quando está no chat privado com ele, fala de mim como se eu fosse uma inimiga, tenta mostrar pra ele todo o mal que faço pra ele (what? vem calçar meus sapatos), e até tenta, de certa forma, nos separar.

Pior: pessoa que EU apresentei a ele como amigo, pessoa que, quando percebe que estou tendo problemas em casa, vem, dá conselhos. PQP (e me perdoem pelo palavreado).

Eu não sou de guardar nada. Nem de bom, nem de ruim. Falo na hora, senão esqueço, perde o efeito. 

Conversei com ele. Brigamos. Sentimos. Decidimos nos afastar dessa pessoa. 

Tinha uma amiga na faculdade que nunca apresentava o seu esposo às suas amigas. Ela devia ter seus motivos. Um dia ela me disse que eu misturava muito as coisas. Acho que ela estava certa.

Por que estou contando isso aqui no blog, se é algo tão íntimo, e até mesmo vergonhoso?

Não sei... Só queria ter pra quem contar.

9 comentários:

  1. Se te fez bem contar, aprovo!
    As dores ... ah! as dores!!!! Se pudéssemos evitá-las!
    Um beijo e muito colo.

    ResponderExcluir
  2. Tem coisas que devem ficar só entre o casal, amizade mesmo, só um pelo outro.... Nao que nao existam amigos verdadeiros do lado de fora da relaçao, mas prudencia é o melhor remedio! bjinho!

    ResponderExcluir
  3. OI, Ana
    A vida é cheia de surpresas mesmo. Relacionamento não é fácil não, aliás , qualquer relacionamento é difícil demais. Entendo seu desabafo.
    Adorei te ver lá pelo blog.

    Mil bjokas e um bom feriadão, Sheyla.

    ResponderExcluir
  4. Olá Ana
    Que amigo, hém???? Duas caras. Que pena, as vezes uma pessoa que a gente confia e quando vemos está tentando destruir nossa vida. Desejo que essa descoberta melhore ainda mais o relacionamento de vcs e que a união e o amor se renove a cada dia.

    Abraços
    carmem-amorpeloartesanato.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. sinto muito, mas se te fez bem contar aqui no blog, td bem, tem nosso apoio e carinho, mas não deixe que um qualquer estrague o que há de melhor na sua vida: seu marido, seu mundo...lute por isso. Mas não deixe de acreditar na amizade verdadeira...ela existe, porque eu tenho amigos verdadeiros, embora tb já tenha me decepcionado com alguns, a vida é assim mesmo...força viu? Bjs!

    ResponderExcluir
  6. caroleibel@blogspot.com17 de novembro de 2013 10:14

    oi guriazinha, vim conhecer teu blog , depois de muito tipo , e me deparo com uma situação dessas neste seu post, diga-se de passagem muito parecido com uma situação que aconteceu comigo, mas o tempo e o amadurecimento dos dois mudará isso tudo podes ter certeza , isso acaba sendo uma fase e um aprendizado e pelo que vi um pouco de voce por aqui vc vai tirar de letra,Abraço

    ResponderExcluir
  7. Triste por vc e por mais uma vez constatar como há maldade em algumas pessoas. O bom é que aprendemos sempre, mesmo e principalmente com as dores e decepções. No mais é bola pra frente que tudo vai passar.
    Bjnsssss

    ResponderExcluir
  8. Hola me he dedicado a mirar sí blog y me ha encantado
    Muchos saludos
    Besos

    ResponderExcluir
  9. Ana, eu sei o que eu quero falar para você, mas as palavras eu não as encontro...rs...
    Então lembrei-me daquela música, "Espírito Santo", e pensando no que ela nos diz, deixo a minha mensagem tá?
    Beijos!!!!!

    ResponderExcluir

Obrigada por vir e por comentar!
Beijo e fique bem!